Você sabia que…pessoas “Boas a idealizar”, dificilmente são “Boas a executar?

Tenho quase certeza que todos nos já nos vimos numa situação destas, começar por construir uma ideia, e na altura da sua execução, o produto não sair como idealizamos.

Existem aquelas pessoas que têm uma forma de pensar, bastante frutífera, mas acabam vendo suas ideias frustradas, quando na altura da execução, o produto final, por vezes, não é nem se quer, 50% do que se concebeu.

Uma das grandes provas deste tema é o trabalho de Diretor artístico.

Nas grandes produtoras musicais, existem sempre os Diretores artísticos, que são aqueles que tratam de todo processo de criação e desenvolvimento das ideias, para que no final, a música possa ter tanto êxito como desejado. Normalmente, eles devem ser pessoas experientes e sobre tudo, possuírem um ouvido apurado.

Mas, apesar de tanto conhecimento na ária, dificilmente o Diretor conseguiria executar aquela ideia tão bem como se fosse o músico a fazer.

Afinal, qual é o segredo de um produto ser pelo menos 90% do que se idealizou?

Existem um conjunto de soluções, mas hoje vamos destacar apenas duas.

  • Praticar ou usar constantemente os meios de execução.
  • Conceder a quem sabe executar.

Vector flat concept of process social media business and marketing. Startup, business planning and results - vector illustration

Quando começamos a estudar matemática, dificilmente dominamos o exercício no primeiro contacto. Somente práticas reiteradas e constantes, vão fazer com que nos aperfeiçoemos e comecemos a resolve-lo da melhor forma possível.

Por tanto, a “prática constante dos meios de execução”, pode ser uma das soluções para que o produto seja pelo menos 90% do que foi concebido.

Quanto a segunda solução que é “conceder a quem sabe executar” tem mais à ver com questões como talento, tempo e paciência.

Isto porque, apesar da nossa vontade e entusiamo em querer aprender a cantar, a usar devidamente o computador ou a tocar guitarra, nem sempre isto acontece, pois, não temos inclinação, tempo ou paciência suficiente para praticarmos até aprendermos.

Por tanto, quando assim acontece, a solução é mais simples do que esperamos.

Basta “conceder as nossas ideias a quem sabe executar”.

b61090574

Steve Jobs por exemplo, era uma pessoa muito boa a pensar, bastante produtivo quando assunto era transmitir ideias, mas no entanto, quase nunca era ele a executar, até porque, tinha pessoas no seu grupo de trabalho que possuíam capacidades de execução maior que as dele.

O mundo não é uma ilha, e como diz o velho adágio, quando se caminha sozinho, chega-se a determinado lugar, mas quando andarmos com os outros, podemos chegar a lugares inimaginavelmente bons.

Se aplicou tudo que tinha, tudo que podia, e ainda assim não deu certo, siga o conselho da É nós na banda. Conceda a quem sabe executar.

“Ter grandes ideias e não saber executa-las não faz de nós inferiores, simplesmente devemos fazer o uso constante dos meios de execução até aprendermos, ou então conceder a quem sabe faze-lo”

Sabias dessa!

Muito obrigado pela atenção e um até já.

É nós na Banda _A imaginação não tem limites.

 

 

 

 

1 comentário em “Você sabia que…pessoas “Boas a idealizar”, dificilmente são “Boas a executar?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *